Solicite um teste

20 termos de compliance que você precisa conhecer!

18 JUL 2018
18 JUL. 2018 / por adminuplexis

O mercado tem avançado cada dia mais e felizmente, o termo compliance tem se firmado como um grande pilar para essas mudanças. Entendemos que pode ser difícil manter-se atualizado dentro dessa nova realidade e por isso redigimos um glossário de termos de compliance para agilizar sua adaptação.

Neste artigo você terá alguns termos mais comuns utilizados por empresas que já posssuem os termos de compliance em sua realidade cotidiano e poderá consultá-lo como um parâmetro para as atividades que são realizadas em sua organização.

Confira os vinte termos mais utilizados abaixo:

 

Auditoria: conjunto de atividades que examina as atividades contábeis, financeiras de uma empresa para checar conformidade com leis e comportamentos aceitos no país de atividade;

Background check: é o processo de organizar informações de cunho criminal, financeiro e comercial de um indivíduo ou organização;

Compliance: é a maneira de agir em conformidade com as leis e regulamentações do país de atividade, esse comportamento é regido por um código de conduta e uma série de normas;

Compliance officer: esse é o profissional que fica responsável pela criação e gerenciamento do programa de compliance, monitorando as atividades de controle e normas valorizadas pela organização;

Conflito de interesses: confronto gerado pelo desbalanço entre interesses primários e secundários levando a resultados que beneficiam apenas os interesses secundários, isso pode ocorrer em entidades públicas ou privadas;

Corrupção: ato de corromper algo ou alguém para benefício próprio, é considerado o meio ilegal de se conseguir algo;

Dossiê: relatório organizado com informações relevantes (financeiras, jurídicas, criminais, sócio-econômicas) sobre o indivíduo ou organização para que se extraia decisões sobre ele;

Due dilligence: pesquisa organizada para checagem de todas informações dispostas sobre uma empresa, situação de ativos e passivos, dossiê de sócios, possibilidade de existência futura da organização, para negociação de aquisição, fusão ou qualquer outra relação comercial;

Ética: conjunto de ordens e prerrogativas que guiam o comportamento moral do indivíduo, organização ou sociedade;

Fraude: é um comportamento enganoso e ardiloso que tem o intuito de enganar a outra parte, dessa forma institui-se um sistema ilícito para se beneficiar em detrimento do terceiro.

Gestão e prevenção de risco: processo organizado que traz segurança para a empresa, erradicando possíveis perdas dentro dela, tanto materiais quanto humanas, e gerando otimização nesses processos;

Governança corporativa: modelo de gestão que envolve múltiplas abordagens, estudando a relação dos diversos pontos de vista dos stakeholders e dos objetivos que a organização se orienta, tudo isto para evitar conflitos de interesse e gerar eficiência econômica;

Integridade da cadeia de suprimentos: a cadeia de suprimentos tange principalmente os fornecedores dentro de uma organização, dessa forma é interessante que haja pesquisa para adequação destes em um padrão de normas, evitando comportamentos fraudulentos ou quaisquer outras exposições a risco;

Know your Customer (KYC): visa a busca de informações de seus prospects e clientes em entidades financeiras, jurídicas e outras, para gerar transparências nas relações;

Know your Employee (KYE): é basicamente o processo de background check para assegurar a relação da organização com seus empregados;

Know your Partners (KYP): processo organizado que assegura a relação com seus parceiros de transação;

Know your Supplier (KYS): processo organizado que assegura a relação com todas as entidades que a organização se relaciona, organizando toda sua cadeia de suprimentos;

Lei anticorrupção: lei instituída em 2013 que responsabiliza as organizações por quaisquer atos cometidos contra a Administração Pública;

Prevenção à lavagem de dinheiro (PLD): conjunto de normas que previne a organização contra este comportamento ilícito, de modo a analisar o cliente, o empregado, parceiro e stakeholder para evitar o uso dos produtos da organização em lavagem de dinheiro, tudo para resguardar a operação da organização;

Stakeholders: são os grupos de interesse de uma organização, sendo aqueles que afetam o planejamento, podem ser concorrentes, investidores, empregados, entre outros.

 

Você quer ler mais sobre o assunto e saber mais sobre Compliance? Assine nossa newsletter e veja esse e-book sobre Compliance Corporativo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.